Merchan: de Bieber à Man Repeller

#merch. O termo vem de merchandising. E tem o mesmo significado aqui no Brasil: A atividade de promover a venda de um produto no ponto de venda. Merchandising é uma atividade muito utilizada por empresas de varejo, mas hoje em dia este termo está muito relacionado ao cenário musical e da moda.

Kanye West, Beyonce, Justin Bieber, Rihanna, Selena Gomez. Em suas últimas turnês mundiais, estes artistas tem dado a chance aos seus fãs de adquirem produtos com sua marca, com seu estilo. Mas eu não estou falando daquelas camisetas de tour não, gente! Eu estou falando de produtos de colecionador!

Justin Bieber, para o tour de "Purpose"em 2016, teve um guarda roupa inteiro criado pelo fashion designer Jerry Lorenzo e que por dois dias pôde ser comprado por seus fãs em uma pop-up store no Brooklin durante sua turnê em NY. A coleção digna de Fashion Week gerou filas quilométricas de pessoas atrás de uma jaqueta, um boné ou uma camiseta do artista.

Este cenário de #merch está ganhando cada vez mais expansão. Agora é a hora de revistas e mídias digitais se voltarem para a venda de produtos.

O Man Repeller é um exemplo. O blog criado em 2010 por Leandra Medine agora tem um endereço offline. A pop-up store #MRBazaar lançada esta semana, oferece uma curadoria de produtos com a cara e o conceito do blog. É a oportunidade de se ter o contato com a comunidade seguidora do blog e vender desde adesivos a chapéus.

A Condé Nast, editora por trás da Vogue e tantas outras revistas, também está indo na mesma onda e há um tempo vem transformando um de seus sites, o Style.com em uma plataforma omnichannel de compras fashion de luxo. Mas como transformar um site de referências e notícias do mundo da moda em um portal de compras? A cara por trás do Style.com é Yasmin Sewell, consultora fashion, estrela street-style, mãe de duas crianças também estilosas, e dona de um perfil de instagram que ultrapassa 126K de seguidores. Suas fotos bem tiradas e sua presença sempre marcante em desfiles de Fashion Week a tornam a imagem perfeita para refletir o estilo de Style.com.

Outros exemplos:

- Sagmeister and Walsh - Pins Won't Save TheWorld

- Refinery 29 - AltMoji Keyboard

- NY Mag - The Strategist blog

- Rede Globo - Loja Globo Produtos

- Monocle - Monocle Shop

Mas alcançar este sucesso todo do conteúdo para o e-commerce não é tão simples.

Os provedores de conteúdo tem trabalhado muito para garantir a construção de uma comunidade forte e dedicada antes de lançarem um produto. Isso garante com que o público esteja envolvido, faça parte e apoie este sucesso.

Esta relação de provedores de conteúdo e o comércio online de produtos será cada dia mais ampliado. Ainda mais agora, com a nova Geração Z buscando consumir mais conscientemente somente marcas transparentes e com storytelling que faça sentido para o mundo.

Este movimento é uma espécie de Branded Content inverso, onde os canais acabam se tornando os próprios produtos.

RECENT POSTS

ARCHIVE

São Paulo - Brazil

  • White Twitter Icon
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

© 2016 by The House of M.